segunda-feira, 31 de maio de 2010

trabalhos do corpo



Estive mais uma vez este final de semana, compondo a Comissãso Julgadora do Festivcal da Canção de Cardoso Moreira, realizado pela vigésima segunda vez. A canção Semeia, do gaúcho radicado em Campos Cris Dalana, foi a grande vencedora. Cris Dalana, sagrou-se ainda mais uma vez, o melhor intérprete, mostrando que não só é um grande músico e compositor como também um senhor intérprete das suas canções, bem como de tantos outros autores de MPB como tem feito pelos bares da cidade.

cris dalana - semeia




trabalhos do corpo

este corpo se conquista com a arte e o engenho dos bárbaros
seu movimento risca o espaço
preenchendo-o com delicadas linhas de força
dilata o olhar na jornada incerta
este corpo dança
destrói leis da física
perfura o ar-livre
às vezes carne desgovernada
às vezes traço matemático
este corpo não mais se sente
fratura-se, rompe-se, perde-se
é deixado para trás
terra-de-ninguém
caído no rastro de outro corpo
palco incompartilhável
este corpo sua
multiplica-se atroz
depois de desposar, desafiar, seduzir
renasce – múltiplo & contraditório –
supernovo explodindo em luzes
sempre longe do universo
ao rés-do-chão
bem mais próximo
mais tóxico
agora não há mais espaço
nem ar-livre
nem dança
só corpo
e tudo nele navega – elétrico
tudo nele anela – novelo
espelho de fora
diferente de si e diferente
múltiplo & contraditório
fora de tudo
como um breve sonho da matéria
involuntariamente móvel
posto pertencer sempre ao azul-metálico
& atravessar desertos a seco

sandro ornellas
in Trabalhos do Corpo & Outros Poemas Físicos
Letra Capital – 2007
contato: ssornellas@gmail.com
http://simuladordevoo.blogspot.com/

trilhos urbanos


Nenhum comentário:

Postar um comentário