quarta-feira, 3 de novembro de 2010





Jiddu Saldanha, ou melhor Flávio Mutambo, um investigador que pesquisa os porões da ditadura militar, tem andado a procura de Raian Rúbia, que tinha os lábios rubros, e desapareceu entre os anos 70 e 80. Seu paradeiro até hoje é misteriosamente desconhecido. Acredita-se que ela tenha nascido em Minas, passado pelo Rio de Janeiro e depois Rio Grande do Sul.

Em nossa passagem recentemente por Bento Gonçalves, durante o XVIII Congresso Brasileiro de Poesia, ouvimos alguns comentários que poderiam dar conta, de que Mayara Pasquetti ser sua filha, mas nos arquivos cartoriais da cidade, ou nos livros da prefeitura não encontramos nenhum registro que pudesse confirmar a suspeita. Ricardo Reis, outro pesquisador de literatura da época romântica, encontra vestígios de que Raian Rúbia poderia ter desaparecido em alguma Lan House subterrânea, fato esse também nunca comprovado

Ademir antônio Bacca, criador e coordenador geral do Congresso Brasileiro de Poesia, disse que, possivelmente Raian Rúbia teria sido vista panfletando em Nova Prata com ex-Costa K um poema dedicado a Mayakovisk, mas não ficou nenhuma marca registrada da bela atriz pornô lá pela serra gaúcha, mas possivelemente sua passagem por lá teria se dado em 1990, o que contradiz alguns outros relatos que falam do seu desaparecimento ainda nos anos 70.

Na livraria do Maneco, enquanto lançava a sua mais nova aventura urbana por Havana, o escritor Airton Ortiz, confessa ter visto a bailarina debruçada no Malecon numa madrugada de maio jogando flores para Yemanjá e dançando pra Xangô. em uma das mais instigantes passagens do seu livro, ele diz, que chegou a dividir alguns charutos e uma garrafa de rum com a guerrilheira, que na ocasião trajava uma minúscula saia branca, deixando a mostra toda calcinha de rendas vermelhas numa homenagem a Yansã. Narra ainda o escritor, que com a chegada da polícia, a linda bolchevique tesudinha se despdeiu as pressas e se no mar para nunca mais ser vista incomodada pelos agentes de Fidel.

Isolda Marinho, vinda de Brasília, também presente na caravana que em Bento Gonçalves se dirigia a APAE, diz nunca ter visto a desaparecida, mas que Lilia Diniz já dividiu o palco com ela, nas Folhas de Outono, quando cursava mestrado em artes cênicas na UNB.

Renato Gusmão também presente no momento da caravana, diz trer visto pela última vez a canoeira, deslizando pelas águas do rio amazonas em direção a Colômbia, lembra ele, que tentou acená-la com um lenço branco, mas a noite já descia seu véu negro sobre as águas do rio madeira, impedindo completamente uma visão mais clara de quem singrava o oceano.

Federico Baudelaire, que acompanha Flávio Mutambo, nesta empreitada, acha que Raian Rúbia pode ser uma re-encarnação de Uilcon Pereira, e como tal, dificilmente se encontra no coração dos boatos algum vestígio que possa levar ao paradeiro de ricardo Pereira Lima, o jornalista que teria sido o seu último namorado, também desaparecido desde a última vez que fora visto pelos bares de Campinas, chorando o seu amor perdido.

Em sua juras mais que secretas rodrigo Bittencourt jura que ela é a esfinge clarice/beatriz cantada em prosa e verso nas miragens carnavalhadas, e que recentemente a viu no Arpoador, com gaivotas nos cabelos e peixes sobre os girassóis acompanahda do cineasta Cacá Diegues em 5 vezes Favela. a cantora gaúcha Diniela que acaba de gravar uma canção da dupla acredita já tê-la visto no Gasômetro travestida de cigana tentando enfeitiçar os frequentadores do cais do porto.

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Inscrições abertas para o II Festival IESB de Cinema Universitário
Notícia retirada do site Kinoforum.

Para conhecer o site clique aqui.

O II Festival IESB de Cinema Universitário possui o objetivo de valorizar e difundir a produção audiovisual realizada por estudantes universitários do Brasil. Pretende-se propiciar um espaço de interação, troca e estímulo à produção semi-profissional do audiovisual em todo país. Poderão participar estudantes de todos os cursos e universidades brasileiras desde que a produção inscrita tenha autoria do estudante ou tenha realização vinculada aos cursos.

O festival enfatiza a linguagem audiovisual como uma habilidade fundamental para os cidadãos e indivíduos contemporâneos.

Dessa forma, serão realizadas atividades e debates que abordem a necessidade da educação da linguagem audiovisual para o ensino médio e superior. Também serão oferecidas palestras e debates sobre o perfil, o desafio e as oportunidades do profissional audiovisual no mercado brasileiro.

Ocorrerá entre os dias 06 e 08 de dezembro de 2010.

Os filmes serão exibidos na Sala de Cinema do IESB da Asa Sul, endereço Campus Edson Machado SGAS 613/614 Av. L2 sul, entre as 18:00hs e 20:00hs

A premiação para convidados e para os filmes selecionados ocorrerá no dia 10 de dezembro.A inscrição para o Festival IESB de Cinema é gratuita.

Qualquer estudante universitário que tenha realizado uma obra audiovisual entre 2009 e 2010 poderá inscrevê-la no Festival.

As fichas de inscrição e mais informações do II Festival IESB de Cinema encontram-se disponíveis no blog: www.festivaliesbdecinema.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário