quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

o amor é um lance de dados




clara a esfinge me disse
o amor um lance de dados
meu sexo lance de dedos
quando estou na zorra dou cinco
o sal do cio é um doce
assim como mel da abelha
a virgindade é um brinco
que não cabe na minha orelha
se sou a bandida dos oito
o diabo é a prova dos nove
que o padre pop pentelha


tem musas por aí que anda dando a qualquer custo a qualquer preço tem virtual no endereço dá até por telefone este país é um clone bordel de televisão papa olivácio insatisfeito com o que anda rolando na paróquia berrou de dentro da hóstia padre que é padre samba no pelourinho dança jongo na serrinha bumba-meu-boi no maranhão frevo de sombrinha em pernambuco bate cabeça pra ogum atravessa as sete encruzilhadas não fica cantando modinhas para amansar cordeiros de deus e ajudar políticos corruptos a comprar votos em suas igrejas e desviar os 24 pra a filha da fundação

laerte o mineiro me disse macabea mãe da bandida quase morreu de infarto no susto porque a filha fugiu com 4 subornou o diretor do presídio o prefeito da cidade o governador do estado até o pastor da escola clara traçou na língua jogando a dita na gema e fez da farra do boi um escracho de poema a língua ferina da puta grafitou nos muros do império como se fosse coisa pública a sua carne privada

pastor de andrade convocou na assembléia um manifesto geral e mandou que a mocidade fosse invocar no terreiro o açougueiro das almas o bardo do rei da da vela que vindo na cara/vela baixou e foi logo dizendo no meu tempo de teatro teatro era teatro não era essa arte cínica como clara da macabea e o baiano gritava viva cacilda beker e roda viva era viva como um domingo no parque que muito gado muita gente pela vida segurei agora baiano não grita virou doutor na sorbonne vive pensando que é sartre só pra cantar a simone a dama de bovoar e os paulistas sacanas pensando ser europeus vivem nas marginais cheirando o podre no ar


leia também: saia justa - o caso da pensão de Maitê Proença
aqui: federicobaudelaire - viagens insanas

Nenhum comentário:

Postar um comentário