domingo, 9 de janeiro de 2011

porque hoje é domingo

foto: - jiddu saldanha


manhã de céu claro com raios de sol amenos em brazilírica pereira dos campos de goytacazes me levam a passear pelas entre linhas da arte dessa musa esfinge clarice/beatriz pois que de dante a chico buarque todos os poetas já cantaram suas musas e chico além de cantar a beatriz escreveu uma outra canção que é das mais belas da música popular brasileira que nos leva a pensar me belas musas de carne e osso por trás das vidraças dos espelhos da vitrines além de refletirmos sobre nossa própria sombra a tecer as teias que aranhas não tecem





Eu te vejo sair por aí
Te avisei que a cidade era um vão
- Dá tua mão
- Olha pra mim
- Não faz assim
- Não vai lá não
Os letreiros a te colorir
Embaraçam a minha visão
Eu te vi suspirar de aflição
E sair da sessão, frouxa de rir
Já te vejo brincando, gostando de ser
Tua sombra a se multiplicar
Nos teus olhos também posso ver
As vitrines te vendo passar
Na galeria, cada clarão
É como um dia depois de outro dia
Abrindo um salão
Passas em exposição
Passas sem ver teu vigia
Catando a poesia
Que entornas no chão

Como Clarice ou qualtquer uma outra esfinge Beatriz também costuma entornar poesia no chão passar por detrás das vitrines e sair da sessão frouxa de rir era abril em 2005 dirigia um curso de teatro na faetec em são fidélis e para uma delas escrevi esta jura secreta 45

de Dante a Chico Buarque
todos poetas já cantaram suas musas

beatriz são todas
beatriz são tantas
beatriz são muitas
beatriz são quantas

algumas delas na certa
também já foram cantadas
por este poeta insano e torto
pra lhes trazer o desconforto
do amor quando bandido

beatriz são nomes
mas este de quem vos falo
não revelo o sobrenome
está no filme sagrado
na pele do acetato
na memória do retrato

beatriz no último ato
da divina comédia humana
quando deita em minha cama
e come do fruto proibido

arturgomes
http://jura-secretas.blogsppot.com/



Nenhum comentário:

Postar um comentário