domingo, 27 de março de 2011

que loucura



Fui internado ontem
Na cabine cento e três
Do hospício do Engenho de Dentro
Só comigo tinham dez
Estou doente do peito
Eu tô doente do coração
A minha cama já virou leito
Disseram que eu perdi a razão
Tô maluco da idéia
Guiando carro na contramão
Saí do palco e fui pra platéia
Saí da sala e fui pro porão

sérgio sampaio




bela mais que bela
ninguém sabe o nome dela
1

bebo em teus olhos serenos
o líquido que ele olha

minha língua molha
onde a tua bebe
música
que chove lá fora

2

este piercing
em teu nariz

me dói
não ser meus dedos

poemas em tua boca
pronomes em tua fala

por entre cores e nomes
um disco de Cássia Eller
tocando na tua sala

3

dama da noite
bela
onde será teu endereço?

cão vadio que sou
vou latir em tua porta
proteger tua morada

catar estrelas cadentes
brincar de são Jorge na lua
onde mordo o dragão da maldade
e te beijo vestida de nua

Nenhum comentário:

Postar um comentário