quarta-feira, 6 de abril de 2011

Dilma recebe militares e aponta pré-sal e Amazônia como prioridades da defesa

Por: Redação Rede Brasil Atual Dilma: as riquezas do pré-sal impõem um novo estágio para as forças de defesa (Foto: Roberto Stuckert Filho/PR)


São Paulo – A presidenta Dilma Rousseff foi homenageada com medalhas militares nesta terça-feira (5), em Brasília (DF). Na solenidade, ela disse que a proteção das reservas de petróleo do pré-sal e das fronteiras da Amazônia é prioridade na estratégia de defesa nacional. Ela ainda manifestou orgulho da evolução democrática pelo qual passou a sociedade brasileira, ao se consolidar como um país com Forças Armadas que detêm meios legítimos para garantir a defesa nacional.

"As riquezas do pré-sal, descobertas nas profundezas do Atlântico, que impõem um novo estágio para as forças de defesa, a garantia efetiva da soberania nacional pela proteção das nossas fronteiras, tanto no oceano como também na Amazônia, se transformaram na prioridade da nossa estratégia de defesa", afirmou Dilma.

A presidente defendeu o investimento em modernização das Forças Armadas e considerou um "grande engano" a "tentação" de classificar tais gastos como "esforço ocioso". "Um Brasil plenamente desenvolvido precisará de Forças Armadas equipadas, treinadas, modernas para o cumprimento de suas funções", declarou. Ela disse ainda que a defesa não pode ser vista como "elemento menor da agenda nacional".

Em fevereiro, o governo anunciou um corte R$ 50 bilhões no Orçamento de 2011, tirando do Ministério da Defesa R$ 4,4 bilhões (26,5% do total). Devido ao corte, a compra dos 36 caças para a Força Aérea Brasileira (FAB), um dos principais pontos da agenda da defesa brasileira, deve ocorrer apenas no próximo ano.
Foi o primeiro evento desde sua posse em que discursou diretamente a militares. Militante contra a Ditadura Militar (1964-1985), ela foi presa e torturada por agentes da repressão. Durante a campanha eleitoral de 2010, essa trajetória foi usada para alimentar boatos sobre supostas ameaças que Dilma representaria contra militares, incluindo a punição de torturadores.

"Um país que conta com Forças Armadas caracterizadas pelo estrito apego a suas obrigações constitucionais é um país que corrigiu seus próprios caminhos e alcançou um elevado nível de maturidade institucional", destacou Dilma, que foi presa e torturada durante a ditadura militar.

Dilma recebeu a insígnia de Grã-Mestra da Ordem do Mérito da Defesa e também a Ordem do Mérito Militar, Ordem do Mérito Naval e Ordem do Mérito Aeronáutico. Dilma destacou que pela primeira vez a insígnia Grã-Mestra – mais elevado grau de condecoração de todas as ordens, concedida a todos os presidentes –  foi entregue a uma mulher.

Após a cerimônia, a presidenta participou da apresentação de novos generais oficiais. Os representantes da três Forças, Exército, Marinha e Aeronáutica, e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, estiveram ao lado de Dilma durante as cerimônias.

Com informações da Reuters e da Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário