segunda-feira, 28 de maio de 2012

amor felino


 uma gata que  sei o nome
beija uma outra gata
que nem sei o sobrenome
e eu aqui na minha lata
olhando a fotografia
que o acetato me consome
penso na poesia
se o beijo dessa menina
nunca mais fosse negado
 com gesto mesmo atrevido
em metamorfose felina
fosse um gato meio bandido
que a gata houvesse beijado

arturgomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário