terça-feira, 17 de julho de 2012

quando a febre não dá para estancar



a falta que  gisele tem
não é de ponto nem vírgula
está na pele a flor da pele
a fome de outra pele
a farra de outra falta
que em gisele não vem
e se vai ela não diz
a fome de gisele eu quis
na festa que em mim preparo
sem pontos de interrogação
tudo que houver declaro
tudo que sentir não calo
no silêncio é quando mais eu falo
e o grito é o estopim que salta
quando a febre não dá para estancar

arturgomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário