segunda-feira, 9 de julho de 2012

velho oeste

foto: artur gomes


os muros da cidade caíram, pilhas
de corpos aguardam as chamas
dos fornos funerários, não há sons
de clarins, nem vento,

somente a brisa tremulando cabelos
que ainda crescem

e a mulher em estado de choque
que aperta o laço da corda
em torno do pescoço do próprio marido

ciente de que as tropas do general custer
não chegarão a tempo

Ademir Assunção
In A Voz do Ventríloquo

Nenhum comentário:

Postar um comentário