quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Poéticas



poética 24

palavra escrita
me interessa
quando dita
de dentro para fora
nunca de fora para dentro
procuro a porta de entrada
do teu centro
e o que trazes do mar
quando me molha

artur gomes





 Poética 23

quero toda estrela
que repousa no teu corpo
como estrada que se abre
infinito afora
girassóis
e conchas
nesse mar que sonhas
com faróis e pássaros
estendidos nos cabelos
eriçando os pêlos
como a flor da pele
quando a língua/faca
corta a fruta doce
e o caldo escorre
entre o céu da boca
e as unhas quentes

artur gomes



Poética 22

estive perto de estar dentro
mesmo estando fora
nunca saio do teu centro
se é o teu olho que me olha

artur gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário